Cinquenta estudantes passam mal após as aulas

A Vigilância Sanitária de Artur Nogueira (SP) investiga as causas do problema que mandou pelo menos 50 estudantes para o hospital na noite de quinta-feira (9). 

As crianças apresentaram sintomas como dor de cabeça, diarreia, febre e vômito, e a maioria estuda na mesma unidade, a Emef. Prefeito Ederaldo Rossetti, no Parque dos Trabalhadores.
A prefeitura informou na manhã desta sexta-feira (10) que equipes da Vigilância estão visitando escolas e alguns alunos que passaram mal. O número completo de atendimentos não foi divulgado, mas funcionários do hospital ouvidos pela EPTV, afiliada da TV Globo, contaram que ao longo do dia foram feitos mais de 50 atendimentos desse tipo.
De acordo com a adminstração, todas as crianças atendidas no Hospital Bom Samaritano foram medicadas e liberadas, e as aulas estão mantidas na cidade.
Gilvania Maria Rodrigues, mãe de uma menina de 5 anos que estuda na Emef Prefeito Ederaldo Rossetti, contou que a filha reclamou da merenda. "A água de lá ela não tomou, a única coisa foi a comida, polenta com carne moída. Ela disse que foi uma polenta bem molinha. Perguntei se estava boa, e ela disse mais ou menos. Depois disso, começou a passar mal", contou.
O filho de Jucélia Rosa da Silva Monção, que também estuda na escola do Parque dos Trabalhadores, chegou em casa reclamando de dores nas pernas. "As pernas estavam moles e não conseguia ficar em pé. E logo começou a vomitar, teve diarreia e dor de cabeça", disse.
"Que eles (prefeitura) resolvam. Se o problema foi a água ou a comida que ela comeu, porque não tem como mandar para a escola desse jeito. Fica dificil de confiar. Foram várias crianças", completou Gilvania.
G1

Postagens mais visitadas