Polícia prende suspeito de atuar como nutricionista sem ter formação

A Polícia Civil prendeu um homem suspeito de atender como nutricionista sem ter formação específica. 

Ele foi detido em Joinville (SC), na quarta-feira (15), e a polícia também apreendeu documentos e suplementos alimentares em uma clínica onde ele atuava na cidade.
O suposto esquema só foi descoberto porque pacientes de Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, onde o homem também atendia, passaram mal depois de usar medicamentos receitados por ele.

Nesta quinta-feira (16), o suspeito foi interrogado no 3ª Distrito Policial de Ponta Grossa e, depois, foi levado para a 13ª Subdivisão Policial, onde segue preso.

A delegada responsável pela investigação, Ana Paula Cunha Carvalho, explicou que o Conselho Regional de Nutrição de Santa Catarina informou que ele tentou o registro profissional no estado, mas teve o pedido negado porque o diploma era falso.

Além disso, o nome da farmácia que aparece nas embalagens dos produtos e o nome dos farmacêuticos que assinam as receitas não existem, de acordo com a polícia.

Análises nas cápsulas receitadas indicaram a existência de sibutramina, uma substância de uso controlado, usada para emagrecer, mas que só pode ser indicada por um médico e exige retenção da receita.
“Tem toda uma regulamentação diferenciada para que ela possa ser ministrada”, explicou a delegada.

O homem foi preso pelo crime de tráfico de drogas, por receitar medicamentos em desacordo com a lei.

O que diz a defesa
RPC Ponta Grossa entrou em contato com o advogado do suspeito, que disse que o caso ainda está em fase de investigação e que vai provar a inocência do cliente dele.
Do G1 Campos Gerais e Sul.

Postagens mais visitadas