Pular para o conteúdo principal

Anvisa pede apreensão de tintas para cabelo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou nesta segunda-feira, 10, a apreensão de quatro lotes de tintas para cabelo, além da proibição da venda de um óleo de Argan em todo o território nacional, conforme registro no Diário Oficial da União.

As tinturas são da linha Color Premium Creme Colorante Smart Extreme, da empresa Coferly Cosmetica. Segundo a agência reguladora, o produto veio com “características divergentes das constantes na embalagem original, tratando-se portanto de falsificação”.
Em relação ao óleo de Argan, o produto irregular é o Argan Oil, da marca Jhor’s. Conforme comunicado da Anvisa, sua fabricação e distribuição não foram aprovadas no Brasil. Por esse motivo, a resolução pede a proibição da fabricação, distribuição, divulgação, comercialização e uso do Argan Oil, que é fabricado pela empresa Antonia Lóide Palmiero Martins.
Abaixo, veja quais são os lotes das tintas para cabelo que deverão ser recolhidos:
M2909 – Val: 03/19 – Tonalidade 5.0 (castanho claro);
G2235 – Val: 12/19 – Tonalidade CSV22 (corretor violeta);
M1460 – Val: 11/19 – Tonalidade S55.62 (castanho claro vermelho irisado smart especial);
K1612 – Val: 12/19 – Tonalidade CS.A11

Postagens mais visitadas deste blog

Cuidado, 'cheirinho da loló' é mais perigoso do que parece

A causa da morte, na madrugada de segunda-feira, do adolescente de 17 anos que passou mal após consumir maconha e loló no Emissário Submarino, ainda não foi identificada. Mas, a suposta overdose pode ter sido causada pela inalação de loló, que é um preparado clandestino à base de clorofórmio e éter.
A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) classifica o loló, também conhecido como cheirinho da loló, como solvente ou inalante, que são substâncias consideradas inofensivas aos outros órgãos, a não ser o cérebro.
No entanto, um fenômeno produzido pelos solventes pode ser muito perigoso: eles tornam o coração mais sensível à adrenalina (hormônio fabricado pelo organismo), que faz o número de batimentos cardíacos aumentar.
“O clorofórmio é um anestésico que deixou de ser usado na Medicina porque pode provocar parada cardíaca. Se quem o inala tiver um problema no coração, o risco de ataque cardíaco é ainda maior”, afirma o cardiologista César Augusto Conforti.
De acordo com dados d…

Personal trainer morre com suspeita de febre amarela em hospital particular, em João Pessoa

A Secretaria de Saúde do Estado acompanha a investigação da morte de um homem natural do Espírito Santo por suspeita de febre amarela.

Galinha bota ovo gigante no município de Uiraúna - PB

Um caso inusitado foi registrado neste sábado (12), no Sítio Agreste, município de Uiraúna.