Pular para o conteúdo principal

Queria ter 6 dedos na mão? Agora dá para instalar mais um polegar

Junto do telencéfalo altamente desenvolvido, o polegar opositor foi uma das grandes conquistas evolutivas dos hominídeos. 

O mesmo dedão que deu aos nossos antepassados firmeza e coordenação para manusear instrumentos hoje nos permite teclar mensagens rapidamente no celular – e mandar aquele joinha para um conhecido na rua ao mesmo tempo. Nossa mão como um todo, na verdade, tem um design bem favorável. Os dedos finos e compridos, além da palma mais curta, nos tornam muito bons em tarefas como arremessar e manipular objetos com força e agilidade.
Mas como seriam nossas habilidades manuais se pudéssemos contar com mais um dedo? É fato que existem pessoas que, por alterações genéticas, acabam nascendo polidáctilos – com mais de cinco dedos nas mãos ou pés. O posicionamento de seus dedos adicionais, contudo, não permite novas facilidades motoras. Mas e se o novo dedo fosse instalado para se comportar com mais um polegar?
Tentando dar solução para essas perguntas, um pesquisador norte-americano desenvolveu o “Third Thumb” – terceiro dedão. Um apêndice robótico, que promete tornar inúmeras tarefas bem mais fáceis – desde carregar um maior número de sacolas a fazer um acorde complexo na guitarra.
Próteses desse tipo normalmente são criadas para servir pessoas que tiveram seus movimentos comprometidos por conta de lesões ou amputações. De acordo com Dani Clode, criadora da ideia, o protótipo foi pensado para desmistificar essa concepção. “A ideia não é consertar ou substituir, e sim estender”, explicou, em entrevista ao site Dezeen. O objetivo é permitir que qualquer um que esteja interessado possa contar com as facilidades que só um dedo adicional é capaz de conferir.
Feito de plástico flexível por uma impressora 3D, o Third Thumb é controlado pelo pé do usuário. Para ativar a estrutura, só é preciso pisar um pouco mais forte com um dos pés. A pressão é detectada por sensores colocados no calçado e chega via Bluetooth ao dedo mecânico, que contrai a ponta fazendo o movimento de agarrar. Para soltar ou prender, só variar a força, descolando o pé do solo aos poucos.
A versão robótica consegue emular a dinâmica dos dedos normais com precisão impressionante. Dividido em três partes, que simulam as falanges de um dedo normal, o Third Thumb controla os movimentos com a ajuda de dois pequenos motores, localizados na pulseira que vem com o aparelho.
Você ver o dedo mecânico em ação (jogando baralho, espremendo limão, quebrando ovos – e tocando guitarra, claro) no vídeo a seguir.

Postagens mais visitadas deste blog

Cuidado, 'cheirinho da loló' é mais perigoso do que parece

A causa da morte, na madrugada de segunda-feira, do adolescente de 17 anos que passou mal após consumir maconha e loló no Emissário Submarino, ainda não foi identificada. Mas, a suposta overdose pode ter sido causada pela inalação de loló, que é um preparado clandestino à base de clorofórmio e éter.
A Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) classifica o loló, também conhecido como cheirinho da loló, como solvente ou inalante, que são substâncias consideradas inofensivas aos outros órgãos, a não ser o cérebro.
No entanto, um fenômeno produzido pelos solventes pode ser muito perigoso: eles tornam o coração mais sensível à adrenalina (hormônio fabricado pelo organismo), que faz o número de batimentos cardíacos aumentar.
“O clorofórmio é um anestésico que deixou de ser usado na Medicina porque pode provocar parada cardíaca. Se quem o inala tiver um problema no coração, o risco de ataque cardíaco é ainda maior”, afirma o cardiologista César Augusto Conforti.
De acordo com dados d…

Personal trainer morre com suspeita de febre amarela em hospital particular, em João Pessoa

A Secretaria de Saúde do Estado acompanha a investigação da morte de um homem natural do Espírito Santo por suspeita de febre amarela.

Galinha bota ovo gigante no município de Uiraúna - PB

Um caso inusitado foi registrado neste sábado (12), no Sítio Agreste, município de Uiraúna.