MP abre inquérito após 50 alunos serem internados por suspeita de intoxicação

Ministério Público de Rondônia (MP-RO) abriu inquérito para investigar os possíveis motivos de 50 alunos de uma escola da rede municipal de Ouro Preto do Oeste (RO), na Região Central, serem internados com suspeita de intoxicação alimentar, conforme o Hospital Municipal Dra Laura Maria de Carvalho Braga, no dia 17 de agosto.
Segundo o MP, o Promotor de Justiça da Comarca de Ouro Preto do Oeste, Evandro Araujo Oliveira, foi até a escola e não constatou a existência de alimentos vencidos ou mal acondicionados na dispensa.
As caixas d'água da instituição passaram por limpeza no fim da tarde do dia 17, logo após aparecerem os primeiros casos de alunos possivelmente intoxicados.
A Vigilância Sanitária Municipal coletou amostras da água servida na escola, antes da limpeza realizada. O MP também constatou que um bebedouro coletivo estava sem o filtro, havia sido retirado pela direção da escola naquele dia para substituição.
Pacientes internados apresentavam diarreia, febre e dor de cabeça (Foto: Jefferson Santos/Reprodução)Pacientes internados apresentavam diarreia, febre e dor de cabeça (Foto: Jefferson Santos/Reprodução)
Pacientes internados apresentavam diarreia, febre e dor de cabeça (Foto: Jefferson Santos/Reprodução)
O MP requisitou um relatório da situação à Vigilância Sanitária e a direção da escola municipal deverá ser ouvida pela Promotoria. O órgão acredita que as internações foram causadas por contaminação na água ou na merenda, decorrente da manipulação e preparo dos alimentos.
Amostras dos exames realizados nos estudantes e dos alimentos e água recolhida na escola foram enviadas para Porto Velho. O MP aguarda o resultado das analises para dar continuidade no inquérito.
Alunos internados
No dia 17 agosto, 50 alunos de uma escola da rede municipal de Ouro Preto do Oeste foram internados com suspeita de intoxicação alimentar, conforme o Hospital Municipal Dra Laura Maria de Carvalho Braga.
Segundo a direção do hospital, todos os 50 pacientes internados apresentavam diarreia, febre e dor de cabeça. A Prefeitura acionou Vigilância Sanitária para colher amostras dos alimentos e da água fornecidos na escola.

Do G1 RO

Postagens mais visitadas