Operação do MP apreende mais de 1 tonelada de carne estragada

Uma operação articulada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), dentro do Programa Goiás Contra a Carne Clandestina, apreendeu mais de 1 tonelada de produtos de origem animal impróprios para o consumo no interior do Estado de Goiás. 

A operação ocorreu na terça e na quarta-feira (29 e 30/8) em Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do Distrito Federal.
Ao todo, foram apreendidos 1.668 quilos (kg) de produtos de origem animal em 37 estabelecimentos visitados no município, incluindo pescados, aves, carnes bovina e suína, além de embutidos e produtos lácteos, segundo dados da Agrodefesa, da Superintendência Estadual de Vigilância Sanitária (Suvisa) e da Vigilância Municipal. Entre os locais inspecionados, oito estavam instalados na feira municipal.
As irregularidades encontradas levaram à interdição de quatro estabelecimentos. Houve ainda a prisão em flagrante de um comerciante que possui um box na feira, por manter em depósito 125 kg de carne bovina sem origem (clandestina). Todos os produtos apreendidos foram inutilizados e descartados.
A ação foi articulada pelo Centro de Apoio Operacional do Consumidor e Terceiro Setor do MP-GO, coordenado pelo promotor Rômulo Corrêa de Paula, e pela promotora Tarcila Santos Britto Gomes, da 2ª Promotoria de Santo Antônio do Descoberto. A iniciativa teve como objetivo combater o abate e a comercialização de produtos de origem animal clandestinos (sem inspeção, sem rotulagem, com prazo de validade vencido, fora dos padrões de higiene, entre outras irregularidades).
Participaram, em conjunto com o MP-GO, órgãos parceiros como Agrodefesa, Superintendência de Vigilância Sanitária Estadual, Vigilância Sanitária Municipal, Polícia Militar, Superintendência de Polícia Técnico-Científica e Polícia Civil.

Postagens mais visitadas