Após comer risoto em escola, 30 crianças e 5 adultos vão parar no hospital

Alunos e funcionários da Escola Municipal Professora Maria Rosa M. Cecyn, em Antonina, no Litoral do Paraná, foram internados na segunda-feira (16) com intoxicação alimentar. Todos eles comeram um risoto de frango doado à instituição após uma festa religiosa realizada no município. 


O alimento foi levado para as crianças pela diretora da escola. Trinta crianças seguem internadas na tarde desta terça-feira (17) e cinco adultos - que também foram atendidos - já receberam alta. A Vigilância Sanitária da cidade investiga o caso.

Segundo o secretário de saúde de Antonina, Odileno Garcia Toledo, os primeiros atendimentos foram realizados por volta das 12h de segunda-feira, quando quatro estudantes chegaram ao Hospital Dr. Silvio Bittencourt Linhares com febre e vômito. “Como eles eram alunos da mesma instituição, nós logo acionamos a Vigilância Sanitária local para investigar o que teria causado a infecção”, disse.
A equipe confirmou que todos experimentaram um risoto levado à escola pela diretora. O alimento havia sido preparado para uma festa da Paróquia de Nossa Senhora do Pilar no domingo (15) e foi doado ao estabelecimento de ensino. “A paróquia orientou a diretora a dar o alimento às crianças com a melhor das intenções, mas, infelizmente, elas comeram e tiveram um quadro de intoxicação alimentar”, explicou o secretário.

De acordo com ele, os pacientes deram entrada no hospital entre 12h e 23h de segunda-feira, e as 30 crianças entre oito e 11 anos permaneceram internadas até a tarde desta terça-feira (17) . “Elas tiveram um quadro mais sério de desidratação, mas já estão estáveis e permanecem em observação aguardando o resultado dos novos exames”.
O secretário não informou se a diretora também comeu o risoto, mas disse que ela não passou mal e está acompanhando os pacientes desde o início do ocorrido. No momento em que o alimento foi servido na escola, segundo Odileno, o local contava com 58 crianças e 12 adultos.

Investigação

Amostras do alimento foram coletadas e encaminhadas para análise a fim de identificar o que causou a infecção. “Como muitas pessoas se alimentaram no risoto no domingo e não passaram mal, acreditamos que algo tenha acontecido durante o armazenamento do produto. Por isso, é muito importante manter os produtos sempre sob refrigeração e em local protegido”, pontuou Odileno.

Pedido de desculpas

Em sua página na rede social Facebook, o padre Luciano Enes, de Antonina, pediu desculpas aos familiares das pessoas que passaram mal e pediu oração pelos pacientes. “Nossa intenção não foi causar mal estar em ninguém! Peço desculpas aos familiares das crianças, funcionários e à direção da escola”, afirmou.

Postagens mais visitadas