Repórter se submete a 'vidente' que diz ler o futuro analisando nádegas

Não odeie tanto suas celulites e suas estrias. Elas podem ser úteis de alguma forma. Pelo menos para que você saiba o seu futuro.

Trata-se da rumpologia (de "rump", nádegas em inglês), a "ciência" que permite ler o futuro analisando o bumbum.
Rumpólogas, naturalmente, são raras. No Reino Unido, a única se chama Sandra Amos. Recentemente, Antía Castedo, repórter da revista "Soho", exibiu as nádegas para a "vidente".
Sandra tem acesso ao futuro das pessoas por meio de três "guias" espirituais: um índio de Dakota do Norte (EUA), um médico de óculos e uma monja.
"Todos nós temos o futuro escrito nas nádegas", afirmou Sandra, que chama o traseiro de "enciclopédia" das nossas vidas. Ela tem 58 anos e há 18 lê nádegas.
Tudo começou com uma brincadeira em uma festa. Sandra foi desafiada por um amigo a ler as nádegas dele. A "vidente" topou. A previsão deu certo e Sandra decidiu incorporar a rumpologia ao seu dia a dia.
A nádega esquerda mostra o passado, diz Sandra. A direita apresenta o que encontremos pela frente.
"Não foi a primeira vez que tocaram as minhas nádegas, mas nunca haviam examinado o meu traseiro com um interesse tão científico", escreveu Antía na reportagem.
Entre as previsões, uma no campo amoroso chamou atenção:
"Há um homem no seu entorno e um outro que vai aparecer. Terá que escolher entre os dois."
Sandra disse que vai dar casamento, mas Antía replicou que nunca pensou em se casar.
"Será só no civil, algo simples", disse a "vidente", que também "viu" que a jornalista vai escrever um livro em até um ano e meio.
Outra rumpóloga de renome é a mãe do ator Sylvester Stallone. Jacqueline Stallone, de 95 anos, diz ser capaz de ver o futuro da pessoa apenas vendo uma foto das nádegas do cliente. Ela cobra US$ 125 e aceita que a foto seja enviada para o seu site.
Site de Jacqueline Stallone, que diz já ter lido as nádegas de famosos de Hollywood
Jacqueline diz que a rumpologia já era praticada milênios atrás por babilônios, gregos e romanos.
Ulf Buck

Postagens mais visitadas