Três marcas de repelentes são denunciadas por falta de proteção e erros no rótulo

Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Proteste) denunciou três marcas de repelente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) nesta segunda-feira (30). A decisão foi tomada após a realização de testes com 11 marcas.

O problema mais grave encontrado pela Proteste foi nas informações apresentadas nos rótulos dos produtos. Em boa parte dos casos, o tempo de proteção alegado pela marca não condiz com o verificado durante os testes. Um dos repelentes testados, o Baruel,garante em seu rótulo uma proteção cinco vezes mais longa que a averiguada. De acordo com a Proteste, enquanto a embalagem afirma que o produto protege por 13 horas,  o consumidor vai contar apenas com pouco mais de duas horas de proteção.
Outras duas marcas apresentaram o mesmo problema. O Isdin Xtrem diz, na embalagem, que sua ação dura sete horas. Mas, durante os testes, esse tempo foi de apenas cinco horas e 15 minutos. Já o Exposis Extreme assegura uma proteção de até dez horas. Segundo a Proteste, o tempo seria de nove horas. A versão infantil do Exposis também não cumpriu com as dez horas de proteção prometidas. Nos testes realizados pela associação, o repelente só agiu por oito horas.
Mesmo com os problemas de informação nos rótulos, o Exposis Extreme e o infantil são os que agem por mais tempo, entre as marcas testadas. De acordo com os resultados divulgados pela associação, essa diferença entre as informações prestadas nos rótulos e os resultados dos produtos configura oferta enganosa, segundo o Código de Defesa do Consumidor.
Em seu comunicado à Anvisa, a Proteste afirma ter pedido a reformulação dos rótulos das marcas e dos materiais publicitários referentes aos produtos que apresentam diferença entre a informação do rótulo e seu tempo real de ação.
As marcas foram procuradas pela reportagem. A Baruel enviou nota sobre a avaliação da Proteste:
“A Baruel  segue todas as normas e preceitos da ANVISA para legalização dos seus produtos, nesse caso específico seguimos a RDC19/2013, legislação vigente que regulamenta os Requisitos para concessão de registro de Repelentes. O Spray Repelente Baruel passou por todos os testes de segurança, eficácia e comprovação do teor de ativo, sendo essas avaliações obrigatórias para que ANVISA, aprove o registro do produto, conforme publicação no DOU (Diário Oficial da União).
A rotulagem do produto foi elaborada com base nos resultados dos testes realizados em laboratórios credenciados e homologados pela ANVISA e seguindo todas as exigências da RDC 19/2013. E para comprovação adicional do tempo de duração do repelente, a Baruel realizou sobre lotes de fabricação, os mesmos testes realizados durante o desenvolvimento com os mesmos parâmetro e formatação anteriores.
Adicionalmente a Baruel também apoia suas avaliações na literatura técnica do fornecedor do princípio ativo (Icaridina), o qual detém a patente mundial do insumo, e aliado a concentração do teor ativo contido na formulação comprovam a eficácia de tempo de duração do repelente Baruel.”
Laboratório Osler, dono da marca responsável pelo Exposis Extreme e pelo Exposis Infantil, não se pronunciou até a publicação desta matéria. A reportagem não conseguiu contato com a Isdin.
Veja a lista com as marcas testadas e as notas atribuídas pela Proteste:
SBP Repelente de Insetos Advanced – Nota: 85
Johnson’s Baby Loção Antimosquito - Nota: 85
Out Inset Repelente de Insetos – Nota: 82
Exposis Repelente de Insetos de Alta Eficácia 10h – Nota: 79 (No teste, protegeu por apenas 9 horas)
Repelex Repelente de Insetos – Nota: 79
Exposis Repelente de Alta Eficácia 10h (infantil) – Nota: 79 (No teste, protegeu por apenas 8 horas)
Baruel Repelente Alta Eficácia 13h – Nota: 78 (No teste, protegeu por pouco mais de 2 horas)
OFF Repelente de Insetos – Nota: 77
Huggies Turma da Mônica Repelente Infantil – Nota: 76
Xô Inseto Repelente de Insetos – Nota: 74
Isdin Repelente de Insetos de Alta Eficácia – Nota: 70
Os resultados completos estão no site da Proteste.

Postagens mais visitadas