Muita indignação com a Vigilância Sanitária

No dia da abertura da Feira Espaço e Cozinha, promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico, eu e o Fábio estivemos fazendo uma visita aos expositores e quando chegamos ao local, percebemos que estava acontecendo algo estranho com a equipe da organização.

 Imediatamente procuramos o diretor do evento, Reinaldo Sartori, para saber o que ocorria. O mesmo relatou que a Vigilância Sanitária estava querendo interditar  locais onde ocorriam demonstrações e venda de café. Logo em seguida a fiscalização acabou fazendo a interdição.
“Estamos realizando esta feira para reativar a economia local e a vigilância está prejudicando alguns expositores só porque os documentos chegaram um pouco antes de encerrar o expediente. Era só aguardar uns minutinhos a mais e liberar. Depois desta vou para casa e não vou mais trabalhar em organização de nenhuma feira”, desabafou Sartori.
Aliás, alguns relatos vindos das organizações de vários eventos em nossa cidade, como a Frinape, Acampamento Farroupilha e feiras setoriais, queixam-se do excessivo rigor da Vigilância Sanitária no município. Não consigo entender a falta de sintonia entre vários órgãos do governo com a Vigilância, já que tudo pertence ao município. No entanto, pelos relatos, está faltando um pouco de bom senso por parte da entidade fiscalizadora. Sou totalmente a favor da fiscalização, mas tem que haver bom senso com os organizadores destes eventos. Se continuar esta falta de sintonia entre vários órgãos do governo, cada vez menos pessoas vão querer estar à frente das organizações. A Vigilância conseguiu jogar um balde de água fria na Feira Espaço e Cozinha, segundo os organizadores.

Postagens mais visitadas