Confirmada contaminação de açaí pela Doença de Chagas

A Fundação de Medicina Tropical Doutor Heitor Vieira Dourado e a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas comprovaram a presença do parasita Trypanosoma cruzi na amostra de açaí consumida pela família que contraiu Doença de Chagas no município de Lábrea, que fica a 702 km de distância de Manaus. A confirmação se deu após análise laboratorial do produto contaminado.


Segundo a secretaria estadual de Saúde do Amazonas, esta é a primeira vez que é comprovada cientificamente a presença no alimento do protozoário causador da doença. Antes, os vestígios de que a fruta estava com o Trypanossoma se dava por meio de associação – casos que surgiam após o consumo do açaí contaminado.

De acordo com matéria divulgada pela rádio Nacional da Amazônia, a análise em laboratório só foi possível porque a equipe de vigilância em saúde conseguiu recuperar algumas amostras do produto que ainda estavam disponíveis junto ao fornecedor.

Até o momento, o governo amazonense confirma 10 casos da Doença de Chagas no estado. Todas foram contraídas por via oral, ou seja, por meio do alimento contaminado pelo barbeiro, que acaba sendo triturado junto com as frutinhas, ou pelas fezes do inseto.

Em nota enviada à rádio, a Fundação de Vigilância Sanitária do Amazonas informa que está reforçando as campanhas de conscientização dos produtores em relação às boas práticas de higiene na produção de alimentos com matéria-prima da floresta.

Não custa lembrar que o produto industrializado, encontrado no restante do Brasil, não traz risco, especialmente por passar pelo processo de pasteurização.

(com rádio Nacional da Amazônia)

Postagens mais visitadas