Fiscalização interdita frigorífico clandestino de pescado

Uma ação conjunta de fiscalização do período do Defeso que iniciou com o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) revelou a existência de um frigorífico clandestino de pescado, na região do Mararu, em Santarém, oeste do Pará, nesta segunda-feira (5).
Após detectar a presença de grande quantidade de pescado, camarão rosa, aviú, caranguejo e piracuí, os fiscais do Ibama acionaram outros órgãos como a Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma), Agência de Defesa Agropecuária (Adepará), Vigilância Sanitária e fiscais do Ministério da Agricultura, para que cada um verifique no local, os problemas relacionados a sua área de atuação.

“Após outras verificações, nós encontramos um frigorífico, que ao que tudo indica, é clandestino. A parte sanitária está sendo verificada pela Adepará e a Vigilância. O local não tem licenciamento ambiental, não tem origem do pescado e nem do camarão rosa que vem de outros estados, nem do pirarucu. Tem uma série de situações tanto no âmbito sanitário quanto ambiental que não condiz com a legislação. A maior parte da mercadoria é pirarucu defumado que está sendo colocado à venda na área urbana de Santarém”, contou o chefe de fiscalização da Semma, Arlem Lemos.
Ainda segundo Arlem Lemos, visualmente a situação sanitária é crítica. Em um freezer, por exemplo, havia grande quantidade de moscas junto às embalagens de camarão.

Do G1

Postagens mais visitadas