Uniforme militar produzido com teia de aranha será à prova de balas

Uma empresa de biotecnologia entregou ao Exército dos Estados Unidos um protótipo de tecido que pode mudar o desenvolvimento de roupas táticas. 

Isso porque as fibras usadas no vestuário são semelhantes à teia natural de aranhas, que é mais forte que o aço em peso. Os oficiais vão testar o material para avaliar se é à prova de balas de fogo.
Desenvolvido pela empresa Kraig Biocraft Laboratories, o tecido foi nomeado “Dragon Silk” (seda de dragão, em tradução livre), e feito por bichos-da-seda geneticamente modificados para produzir teia de aranha. O material dos aracnídeos é a fibra natural mais forte conhecida, o que lhe confere um potencial para blindar projéteis. 
Para produzir o vestuário, pesquisadores tiveram que descobrir como formar as proteínas que compõem a teia e como fazê-la de forma eficiente. O material não pode ser colhido das aranhas da mesma maneira que é retirado dos bichos-da-seda – é por isso que a empresa usou insetos geneticamente modificados para fazer o novo tecido.
De acordo com o portal IFL Science, roupas táticas de teia são leves e resistentes. As fibras são biocompatíveis, o que significa menor probabilidade de criar irritação nos usuários e que podem ser colocadas diretamente contra a pele.
Segundo a Kraig Biocraft, o Dragon Silk é mais confortável ​​do que as tradicionais armaduras. "Depois de anos de pesquisa e investimento, desenvolvendo esta tecnologia inovadora, estamos muito animados para vê-la nas mãos do Exército dos EUA", disse em comunicado Jon Rice, diretor de operações da empresa. 

Postagens mais visitadas