Apreensão de uma tonelada e meia de carne imprópria para o consumo humano

A equipe do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) apreendeu, na última sexta-feira (10), cerca 1.500 quilos de carne clandestina. A operação aconteceu em estabelecimentos comerciais no município de Ponto Belo, em atendimento a uma denúncia.

O produto estava sendo comercializado sem a comprovação de procedência; vísceras sem cortes obrigatórios; além da presença de fezes, grama e outros resíduos nas peças.  A autuação contou com a participação de agentes da Polícia Militar dos municípios de Ponto Belo e Mucurici.
Os estabelecimentos foram multados e todo o material apreendido foi encaminhado para a empresa GranVitória Alimentos, em Fundão. A carne recolhida será transformada em um farelo, utilizado na produção de ração animal.

Para a representante da Ouvidoria no Idaf, Graziela Effgen, apreensões deste tipo refletem a importância das denúncias para a fiscalização do transporte de alimentos de origem animal. “Uma quantidade significativa de alimentos impróprios para o consumo humano foi impedida de chegar até as mesas da população, alimentos que ofereciam um grave risco à saúde. Nossa ouvidoria recebe cerca de 80 denúncias a cada mês, e o Idaf tem trabalhado na apuração de todas elas”, disse.
A Ouvidoria.
O Idaf recebe as denúncias através do Sistema de Ouvidoria do Estado do Espírito Santo (e-OUV), que tem o objetivo é fomentar a participação popular, receber e processar as demandas do cidadão, além de contribuir na formulação de políticas públicas e na melhoraria das ações de controle interno e da qualidade dos serviços estaduais prestados à sociedade. 

O acesso ao sistema é feito através do link: https://ouvidoria.es.gov.br/ ou pelo telefone 0800 022 11 17.
Texto: David A. Monteiro
 Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Idaf
Francine Castro/ David A. Monteiro
(27) 3636-3774

Postagens mais visitadas