Fiscalização apreende 660 kg de carne clandestina



Cinco açougues que vendiam carnes clandestinas foram descobertos e tiveram a mercadoria apreendida em Mirabela, município do Norte de Minas. 

No total, fiscais do Procon e de outros órgãos retiraram dos comércios 660 quilos de carne que não tinham autorização para venda. Dois donos de açougues foram detidos.
A apreensão aconteceu durante a operação Carne Segura, que vistoriou 13 açougues. Ainda foram inspecionados um supermercado e uma fazenda em Glaucilândia, também no Norte do Estado. A fazenda era suspeita de realizar abate clandestino. Contudo, os fiscais não encontraram irregularidades em nenhum dos dois estabelecimentos.
Perigo
Ingerir carne sem inspeção sanitária pode provocar uma série de doenças, dentre elas infecções alimentares e zoonoses. Por isso, os dois detidos podem responder pelo crime de "expor à venda produto impróprio ao consumo”, cuja pena é de 2 a 5 anos de detenção ou pagamento de multa.
Além disso, os suspeitos também vão ser investigados por sonegação de impostos. “Por esse motivo, açougueiros e supermercadistas somente podem revender carne proveniente de abatedouros ou frigoríficos legalizados, sob pena de serem multados, terem as mercadorias apreendidas e até mesmo serem presos”, alerta o promotor de Justiça de Defesa do Consumidor em Montes Claros, Felipe Caires.
O Ministério Público (MPMG) informou que a operação também será realizada em Montes Claros. A data, por questão de segurança, não foi revelada. Também participaram da ação fiscais do Instituto Mineiro da Agropecuária (IMA) e policiais militares.
Segurança
Para os consumidores, o promotor passou algumas dicas: "sempre devemos adquirir carne de origem inspecionada pelas autoridades sanitárias. Pergunte no açougue ou supermercado de que abatedouro ou frigorífico provém o produto. Isso é essencial para proteger a saúde do consumidor e de sua família de várias doenças”.

Postagens mais visitadas